TAPETES

Para finalizar a decoração com muita personalidade, o tapete é um dos itens que não podem faltar. Ao longo dos anos passou por mudanças em sua tecnologia de produção, sendo a aplicação de tratamento antiácaro uma das mais inovadoras. Traz conforto visual, térmico e acústico ao ambiente, e alguns modelos são indicados tanto para ambientes internos como externos. Com uma ampla linha de desenhos e cores, materiais, tramas, nós e estampas/temas, o universo deste item mais que importante é enorme e diverso. Aqui abordamos alguns deles a começar diferenciações básicas entre as peças industrializadas e as artesanais.

Com a evolução dos meios de produção, os tapetes também passaram por transformações. Além dos artesanais feitos à mão, atualmente sua produção pode acontecer de forma 100% industrializada ou semi-industrializada. Confira abaixo estes diversos tipos de tapetes disponíveis no mercado mundial.

 

Tapetes Persas e Orientais

A arte de tapetes feios à mão passou de item de sobrevivência para expressão artística e sinônimo de luxo, e continua assim até hoje. A tecelagem persa, uma das mais conhecidas quando o assunto é relacionado a tapetes, nasceu da necessidade de tribos nômades de se protegerem do inverno rigoroso. Reconhecido como patrimônio cultural, cada tribo caracterizava o seu tapete com o intuito de fazer referências ao “lar”. Atualmente são produzidos de forma 100% artesanal no Irã, em cidades históricas como chamada Quom. Lá, mulheres com muita experiência tecem fios manualmente durante 8 horas por dia e produzem tapetes que podem levar até 1 ano inteiro para ficar pronto. Isso que é exclusividade!  Seguindo no universo artesanal, temos ainda os tapetes chamados “orientais”, que são produzidos também à mão no Afeganistão, Turquia, Paquistão, Índia e China.  Utilizar estes tipos de tapetes na decoração demonstra muita personalidade e conferem ao ambiente uma exuberância ímpar, sem igual.

 

Felpudos

Ou como são mais conhecidos, tapetes shaggy, são os tapetes com fios mais longos. São indicados apenas para ambientes internos, e para espaços como salas de descanso, e quartos. Seus fios mais longos aderem mais sujeira, por isso, não são indicados para salas de jantar ou espaços com circulação de resíduos.

              

 

Fibras Naturais

Confeccionados com fibras naturais, o sisal por exemplo, são tapetes resistentes e com longa durabilidade. Recebem tratamento ultravioleta, e não têm aplicação de base (parte de baixo do tapete). Assim, alguns modelos são indicados para ambientes internos e externos.

            

 

Fibras Sintéticas

São os modelos mais comuns, encontrados em tecidos como poliéster e nailon. São indicados para ambientes internos, e não têm “restrição” de espaço. Como os fios são curtos, são indicados para salas de jantar, visitas e locais com bastante circulação. São tapetes mais leves, com base antideslizante para evitar o risco de queda.

        

Tapetes para Áreas Externas (Tapete Outdoor)

Varandas e áreas externas abertas demandam tapetes específicos, ou seja, tapetes laváveis e impermeáveis. Utilizando este tipo de produto não é necessário preocupar-se em tirar o tapete quando chover, por exemplo. Podem ser feitos de diversos materiais como vinil, polipropileno, PVC, entre outros. Sua aparência pode ser emborracha ou ainda ter texturas como tramas.